Reportagens Especiais

Bancos anunciam recursos para serem investidos no Plano Safra 2017/18

Produtores começam a planejar lavouras de verão, com destaque para milho e soja

Créditos: Celso Carlos Prediger
Safra: Fabricio Diedrich informa que Sicredi está preparado para financiamento - Celso Carlos Prediger

Vale do Taquari - No mês de agosto, iniciam-se os trabalhos de preparo do solo para o plantio da safra de verão 2017/2018, onde os cultivos que mais se destacam são a soja e o milho. Os agricultores da região já voltam sua atenção para os financiamento de Custeio e Investimento do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Os escritórios municipais da Emater/RS-Ascar e os sindicatos dos produtores rurais também já se preparam para o encaminhamento de pedidos de recursos e dos processos de financiamentos. Em princípio, a expectativa é que haja um aumento na procuram por recursos para a implantação destas culturas. Os principais agentes de financiamento da produção de safra - o Sicredi e Banco do Brasil, trabalham com esta possibilidade.

Reforço
Sistema cooperativo Sicredi pretende reforçar os financiamentos de custeio em 20% sobre o Plano Safra do ano passado. Em razão disso, a área da cooperativa de crédito do Rio Grande do Sul e Santa Catarina deverá ofertar R$ 7,1 bilhões, com projeção de realizar 118 mil operações.

Desse total, R$ 5,8 bilhões vão para custeio, comercialização e investimento em linhas do Pronaf, do Pronamp, e demais produtos. E mais, R$ 1,30 bilhão será direcionado para operações com fontes do BNDES. O dinheiro deverá ser liberado a partir de agosto, quando iniciam os preparativos para o plantio das lavouras.

Situação regional
Na região do Sicredi Vale do Taquari na safra anterior, que encerrou em 30 de junho de 2017, foram atendidos 1.052 associados em operações de custeios agrícola e pecuário, e o montante liberado foi de R$ 19 milhões.

Fabrício Diedrich, responsável pela carteira de crédito da cooperativa, comenta que, com a nova safra 2017/2018, iniciada no dia 3 de julho, as agências da Sicredi Vale do Taquari estão preparadas para receber os novos pedidos de custeio e de investimento.

Mais recursos
A expectativa é que na Safra 2017/2018 seja superado o montante liberado na safra anterior, devido ao momento favorável do agronegócio brasileiro, com o registro de safras recordes. A Sicredi Vale do Taquari RS é composta por 11 municípios (Marques de Souza, Boqueirão do Leão, Santa Clara do Sul, Lajeado, Mato Leitão, Cruzeiro do Sul, Travesseiro, Progresso, Canudos do Vale, Sério e Forquetinha, 15 agências e mais de 50 mil associados.

Há alguns dias, a agência do Banco do Brasil de Lajeado convidou os líderes regionais para apresentação do Plano Safra para as culturas que estão em fase de encaminhamento, quando comunicou o montante de dinheiro a ser disponibilizado em nível nacional: R$ 103 bilhões.

Restrição
Apesar de que o volume representa um aumento de apenas 2% sobre o volume da safra anterior, o receio ante as incertezas faz com que muitos produtores pensem em restringir a tomada dos recursos, fator que contribui para que a demanda seja suprida. Mas, isto não impede que os R$ 12,6 bilhões sirvam o financiamento da lavoura e investimentos no Rio Grande do Sul. Inclusive, um número expressivo, pois, representa 12% do total disponibilizado no país.

Para a Agricultura Familiar, que dispõe de quase R$ 3 bilhões no Estado, os financiamentos, no caso do custeio do milho, os contratos de até R$ 20 mil terão juros de 2,5%. Acima deste valor, até R$ 250 mil, os juros passam para 5,5%. Da mesma forma, o Custeio Pecuário Leiteiro terá juros de 2,5%, incluindo a compra de ração para o rebanho.

Saiba mais
Conforme repassado na ocasião da apresentação do plano pelo banco, algumas adaptações devem ocorrer nos próximos dias. Enquanto isso, os agricultores decididos pela tomada de recursos por essa modalidade já podem obter mais detalhes junto a carteira agrícola do BB.

Comentários

VEJA TAMBÉM...